Governo Doria e Prefeitura de São José assinam convênio de R$ 30 mi para a Linha Verde

Linha Verde

Primeira fase terá início na Estrada do Imperador e vai até o Terminal Intermunicipal.

O prefeito de São José dos Campos, Felicio Ramuth (PSDB), assinou nesta quinta-feira (26) convênio com o Governo de São Paulo para a liberação de R$ 30 milhões destinados à primeira fase da Linha Verde – projeto de mobilidade urbana para interligar as regiões sul e centro. Posteriormente, o projeto contemplará também a região leste.

Nesta primeira fase do projeto, o transporte via VLP (Veículo Leve sobre Pneus) terá início na Estrada do Imperador, na região sul, e vai até o  Terminal Intermunicipal, na região central da cidade.

Semelhante ao BRT – solução bem sucedida em capitais como o Rio de Janeiro e Curitiba – o VLP de São José dos Campos terá veículos elétricos, com 23 metros e capacidade para 195 passageiros. Os veículos serão movidos à bateria, terão ar-condicionado e entrada rebaixada para facilitar e agilizar o ingresso dos passageiros.

“É o maior investimento já realizado pelo Governo do Estado na nossa cidade”, comemorou o prefeito, em live nas redes sociais. O tucano lembrou que o projeto se justifica, especialmente, porque 40% população de São José mora na zona sul. “Já abrimos a licitação para os trens da Linha Verde e nos próximos dias (abriremos) para a obra.”

O edital dos trens, de R$ 35 milhões, prevê a compra de 12 unidades do VLP, que vão fazer o transporte de passageiros ao longo da primeira etapa da Linha Verde.

A Linha Verde

O projeto utilizará até 31% da faixa pertencente à ISA CTEEP (Companhia Paulista de Transmissão de Energia Elétrica S/A). O plano urbanístico prevê o aterramento das torres de energia. Sem elas, a promessa é que os bairros hoje separados pelas estruturas metálicas e pelos cabos ficarão mais integrados.

O governo municipal também afirma que o eixo sustentável de 390 mil metros quadrados, que inclui quatro praças, vai contribuir para a criação de novas centralidades, estimulando o crescimento do setor imobiliário, aquecendo a economia e gerando empregos com a expansão de novos empreendimentos, além de interligar alguns dos principais centros comerciais da cidade, caso de CenterVale Shopping, Vale Sul Shopping e Shibata Supermercados.

A Linha Verde também vai beneficiar os estudantes, que frequentam diariamente as universidades instaladas ao longo do trajeto, caso de Anhanguera, Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), Fatec (Faculdade de Tecnologia de São José) e Unesp (Universidade Estadual Paulista). Além de oferecer melhores serviços ao ecossistema de inovação, aproximando o Parque Tecnológico da cidade.

Deixe sua opinião